Se liga para não cair no golpe do PIX

O “golpe do PIX” cresce assustadoramente no Brasil: muitos usuários utilizam os smartphones para fazer pagamentos e transferências, em virtude da praticidade oferecida – e isso acaba despertando o interesse de quadrilhas especializadas.

Para evitar aborrecimentos e aumentar a segurança, seguem algumas dicas para mitigar os riscos de você se tornar mais uma vítima do golpe:

– Diminua o limite de transferências via PIX para contas de terceiros, assim como o limite de TEDs e DOCs;

– Alguns bancos já criaram o chamado “contato seguro”. Transferências de valores mais elevados só podem ser efetuadas para contas confiáveis, principalmente no período noturno;

– Jamais deixe seu smartphone sem senha;

– Caso possua mais de um aparelho, não coloque todos os aplicativos de bancos e corretoras em um só; e

– Utilize senha no seu chip (SIM CARD).

Por David Ximenes Avila Siqueira Telles, Advogado

OAB/DF 55.398